Semana internacional do teste

1ª edição da Semana Internacional do Teste: organizada pela Coalition PLUS!

De 23 a 29 de novembro de 2020 realiza-se a Semana Internacional do Teste. Rastreio para a infeção pelo VIH, hepatites B e C, outras infeções sexualmente transmissíveis, e à Covid-19 em alguns locais: faz o teste! A Coalition PLUS e as suas associações membro e parceiras estão a mobilizar-se!

Semana Internacional do Teste: mobilização coletiva global!

Para que o acesso ao rastreio seja uma realidade para todos, a Coalition PLUS e as suas organizações membro e parceiras organizam este ano a 1ª Semana Internacional do Teste. Na sequência da Semana Europeia do Teste, propomos atividades adaptadas aos contextos nacionais de saúde para o rastreio:

Nos países participantes, as nossas associações de base comunitárias estão a desenvolver atividades de rastreio em contexto comunitário, nos centros de saúde e/ou em parceria, assegurando a confidencialidade. Devido ao fundo de emergência da Coalition PLUS, as nossas organizações comunitárias dispõem de todo o equipamento de proteção necessário para realizar o rastreio em segurança, respeitando as medidas de proteção estabelecidas. Nos países onde ainda permanecem em vigor restrições de viagem e/ou de contacto, foram criadas outras atividades, como a disponibilização do autoteste.

Áreas de Intervenção en rastreio comunitário

Semana Internacional do Teste: informa-te e participa na erradicação destas epidemias!

Qualquer que seja a infeção, conhecer o estatuo serológico, reativo ou não-reativo, é essencial para cuidar da tua saúde… e da saúde dos outros! Só depois de fazeres o rastreio é possível aceder ao tratamento e iniciar o percurso nos cuidados de saúde. Cuidar da tua saúde contribui para o controlo destas epidemias.

VIH, hepatites B e C, IST, COVID-19: técnicas de prevenção

O rastreio é o primeiro passo para a erradicação da SIDA e das hepatites virais. Contudo, ainda estamos longe do nosso objetivo. Atualmente, a nível global, 1 em cada 5 pessoas que vivem com a infeção pelo VIH no mundo conhece o seu estado serológico. Relativamente à hepatite C, apenas 20% das pessoas que vivem com a infeção sabem que estão infetadas. Esta situação é devido ao estigma, discriminação e desigualdades que mantêm as populações mais vulneráveis a estas infeções afastadas do rastreio e dos cuidados de saúde.

O rastreio comunitário, uma estratégia de prevenção de sucesso

Para além do rastreio, a Semana Internacional do Teste, é uma oportunidade que pretende reforçar o contacto das organizações comunitárias com os diferentes grupos com os quais desenvolvem trabalho, especificamente nas suas próprias comunidades. O objetivo desta iniciativa é o de dar a conhecer quais as ferramentas de prevenção à disposição, incluindo o rastreio, e promover um diálogo saudável sobre saúde sexual.

A nossa experiência já demonstrou a eficácia desta intervenção. Quando o acesso ao treino sobre ferramentas biomédicas para a infeção pelo VIH, hepatites virais e outras IST é disponibilizado para pessoas em situação mais vulnerável, estas assumem um papel de liderança entre os seus pares! Por melhor compreenderem quais as necessidades e diferentes realidades, disponibilizam num contexto seguro, informação adaptada e atualizada. Para além disso, esta abordagem é complementar ao sistema formal de saúde. Qualquer que seja o resultado do teste, as organizações da comunidade acompanham as pessoas que foram rastreadas até às estruturas formais de saúde. Contudo, esta intervenção nem sempre é devidamente reconhecida e tal deve ser alterado.

As nossas reivindicações

No âmbito da Semana Internacional do Teste, a Coalition PLUS, as suas associações membro e parceiras, apelam às autoridades de saúde pública. O rastreio deve estar acessível a todos, mesmo nas áreas mais remotas e nas comunidades mais marginalizadas!

Solicitamos:

  • O reconhecimento e integração do rastreio em contexto comunitário nas políticas de saúde pública;
  • O acesso efetivo à prevenção e ferramentas de rastreio a nível mundial;
  • A emissão de uma recomendação pela OMS no que diz respeito à implementação do autoteste para o vírus da hepatite C (VHC);
  • Que os serviços de rastreio sejam acessíveis a todas as pessoas: VIH, VHC, outras infeções sexualmente transmissíveis, cancros (cervical e anal), etc.;
  • Uma luta ativa contra o estigma e discriminação que impedem o acesso dos grupos-chave aos cuidados de saúde;
  • O envolvimento ativo das organizações da sociedade civil nas estratégias de rastreio para a Covid-19.

O panfleto para descarregar e partilhar!

Espalhe a palavra nas redes sociais com os nossos infográficos descarregáveis! 

indetetavel-intransmissivel
opcoes-a-medida-de-cada-pessoa
cuidar-de-ti-e-dos-outros
saber-e-poder-faz-o-teste